Patrocínio

Post Top Ad

Destaques

Pazuello visita UPA de Cascavel, cidade que vive colapso no sistema de saúde


O ministro da Saúde Eduardo Pazuello visita Cascavel, no oeste do Paraná, na tarde desta quinta-feira (4). A comitiva chegou por volta das 14h ao aeroporto da cidade.

Conforme a prefeitura, o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) levou o ministro a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Brasília, ao Centro de Vacinação Covid-19 e à obra do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Cisop).



O prefeito Leonaldo Paranhos havia feito um convite ao ministro, na terça-feira (2), para que ele visitasse ainda nesta semana para ver a realidade da saúde pública na cidade.


Em entrevista, nesta quinta-feira, o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, disse que acompanhou o ministro para apresentar um ofício do governador do Ratinho Junior, pedindo por mais respiradores e medicamentos.


Conforme o secretário, o Ministério da Saúde precisa apoiar o Paraná diante das filas de pacientes, à espera de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que estão aumentando todos os dias.


A macrorregião oeste atingiu lotação de 98% dos leitos, nesta quarta-feira, conforme o secretário.

Sobre a transferência de pacientes para outros estados, Beto Preto disse há uma possibilidade mínima disso ocorrer, pois os demais estados também estão com lotação total de leitos.



Transferência de pacientes


Devido a situação do sistema de saúde, a Prefeitura de Cascavel também enviou na terça-feira uma carta a Eduardo Pazuello e ao secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, solicitando "apoio imediato de caráter urgentíssimo" para que pacientes com Covid-19 sejam transferidos para outras regiões ou estados.


O documento citou que na macrorregião existem 160 pacientes aguardando por leitos de UTI ou enfermaria para Covid-19.


Em resposta à carta, a Sesa encaminhou uma nota dizendo que possui uma Central de Regulação de Leitos e uma ampla rede hospitalar, onde são concentrados os pedidos de transferências de pacientes entre os serviços de saúde.


Informou ainda que este remanejamento de pacientes é comum e pode ocorrer dentro das macrorregiões ou entre as macros, de acordo com a disponibilidade de leitos e visando um melhor e pronto atendimento ao paciente.


"A Sesa não tem medido esforços para ampliar o maior número de leitos possíveis evitando que qualquer paciente fique desassistido. Está sendo solicitado pela Sesa aos hospitais da região a possibilidade de receber estes pacientes o quanto antes", diz trecho da nota.


Na quarta-feira (3), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Paraná (MP-PR) ajuizaram um ação pedindo transferência de pacientes com Covid-19 de Cascavel, quando a macrorregião oeste tinha 98 pacientes aguardando leitos de Unidade de Terapia Intensiva.


Pandemia no Paraná


Um boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na quarta-feira (3), apontou 118 novas mortes por Covid-19 no Paraná, chegando a um total de 11.888 vítimas da doença.


Com 6.130 novos casos, em comparação com o relatório anterior, o número de pacientes que contraíram o novo coronavírus no estado chegou a 656.410, conforme a secretaria.


A taxa de recuperação no Paraná é de 72%, segundo o relatório.


Todos os 399 municípios paranaenses possuem casos confirmados do novo coronavírus, sendo que somente 14 deles não registraram mortes, conforme o boletim.

Cascavel registrou desde o início da pandemia 25.415 casos confirmados e 335 óbitos pela Covid-19, segundo a Sesa.



Fonte: G1Paraná


Postagens relacionadadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar em nosso site, logo ele estará disponível para todos os usuários.

Patrocínio