Patrocínio

Post Top Ad

Saúde

CCZ reforça cuidados para evitar proliferação do mosquito causador da dengue


O coordenador do Programa de Vetores do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Foz do Iguaçu, Jean Rios, faz um alerta para a população sobre a chegada do período de maior proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

Entre março e maio, o clima se torna propício para o desenvolvimento das larvas por conta das altas temperaturas, aliadas às fortes chuvas, e os índices de casos tendem a aumentar. Jean Rios ressaltou a importância de toda a população manter os cuidados de prevenção e eliminar os possíveis criadouros do mosquito.


De acordo com os dados divulgados pelo boletim da dengue na terça-feira, 16, houve um aumento de 6,88% de notificações com relação aos dados da semana anterior. O total é de 5.729 casos da doença – ante 5.360 – sendo 218 já confirmados. Até o momento, Foz do Iguaçu registrou dois óbitos em decorrência da doença no ano epidemiológico. Segundo o Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti (LIRAa), divulgado em janeiro, a cidade está em alto risco para epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito.


“Este clima favorece um aumento natural na infestação dos mosquitos e, com isso, é maior a probabilidade dele se alimentar de alguém contaminado e propagar a doença. Os números já apontam para uma situação preocupante, mas sem os cuidados necessários, os casos irão aumentar ainda mais nos próximos meses”, conta Rios.


O CCZ segue realizando vistorias diárias em casas e terrenos da cidade, além de instalar as armadilhas entomológicas, que capturam a fêmea viva do mosquito para o exame de biologia molecular que irá identificar o vírus presente, seja zika, chikungunya ou um dos quatro tipos diferentes de dengue.


O coordenador ressalta ainda o papel primordial da população no combate à epidemia. Além da limpeza, os moradores podem também denunciar os locais irregulares, onde há criadouros, como terrenos baldios ou quintais vizinhos que não são limpos. Tudo isso pode ser feito pelo aplicativo 156Foz, na área “Combate à Dengue”, ou pelo telefone 156.


“Por mais que seja claro, ainda precisamos reforçar que a população não deve deixar água parada, não jogar lixo em locais inapropriados, limpar terrenos e também denunciar os espaços que não cumprem esses requisitos. Se todos cumprirem esse papel, teremos números cada vez menores da doença”, afirma Jean.


Todos contra a dengue


Em 2020, a Itaipu Binacional promoveu nos bairros a gincana “Todos contra a dengue”. Em 2021, ela está prevista para acontecer em duas edições – a primeira delas deve ser lançada no final de março. O objetivo é mobilizar os moradores a conter a circulação do vírus e realizar limpezas em casas e terrenos.


Os três bairros vencedores no ano passado foram o Ouro Verde, Jardim Veraneio e AKLP. Cada um recebeu R$ 55 mil para realizar projetos de melhorias na infraestrutura. A edição passada envolveu quase 100 mil habitantes e mais de 440 residências foram vistoriadas pelo CCZ.



Fonte: Assessoria

Postagens relacionadadas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar em nosso site, logo ele estará disponível para todos os usuários.

Patrocínio