Trending

Primeiro ano de vacinação contra a covid garante proteção e redução de casos graves da doença em Foz do Iguaçu



A campanha que veio para dar esperança de dias melhores no enfrentamento ao coronavírus completa um ano neste dia 20 de janeiro de 2022 com resultados animadores em Foz do Iguaçu. A vacinação contra a doença, tão esperada pela população, contribuiu para a preservação da vida de milhares de iguaçuenses e a redução dos casos graves, mortes e internamentos.

Foram mais de 500 mil doses aplicadas por profissionais de saúde que não mediram esforços para cumprir a meta de imunizar toda a população.

Foz do Iguaçu já conta com mais de 100% da população adulta (acima de 18 anos) imunizada com as duas doses. A Secretaria Municipal de Saúde utiliza os dados do Ipardes - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social, atualizados mais recentemente que os do IBGE, mas ainda assim defasados. 63% da população adolescente (12 a 17 anos) recebeu as duas doses e, nesta semana, a campanha deu mais um importante passo: foi iniciada a vacinação nas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente.

O prefeito Chico Brasileiro lembra que Foz do Iguaçu foi a primeira cidade do Oeste do Paraná a iniciar a vacinação, que começou pelos profissionais de saúde e idosos. “Estamos muito orgulhosos por ver uma campanha que começou há um ano, vacinando idosos acima dos 90 anos, chegando agora a essa vacinação em crianças. Tínhamos sempre uma esperança viva de que somente a vacina poderia salvar vidas após períodos tão preocupantes. As doses se mostraram eficazes e hoje podemos dizer que conseguimos lidar melhor com a pandemia”, destacou o prefeito.

Redução dos casos graves

A secretária de Saúde, Rosa Jeronymo, afirma que as vacinas não impedem que o indivíduo se contamine com o coronavírus, contudo, ela é imprescindível para que o quadro não seja grave e até mesmo fatal.

Os  dados da Vigilância Epidemiológica comprovam isso. Apesar do aumento do número de casos nas últimas semanas, são 25 internamentos até o momento – e desses, apenas 12% são de pessoas com o ciclo vacinal completo, ou seja, com as duas doses e dose de reforço. Outros 48% são de pessoas sem a dose de reforço e 40% de pacientes que não se vacinaram com nenhuma dose.

“É um fato dizer que a proteção só é eficaz com todas as doses. Completar o esquema vacinal protege não só a si mesmo, mas também a todos os que estão em volta. Vivemos uma escalada no número de casos, assim como aconteceu em diversos países, porém ter a proteção da vacina nos leva a um cenário muito mais seguro, onde essa pessoa fica em isolamento dentro de casa e pode voltar em pouco tempo à rotina, sem sequelas”, frisou Rosa.

Primeira vacinada

O depoimento de quem está desde o início da pandemia na linha de frente contra a doença também mostra isso. A enfermeira Karin Aline Zilli foi a primeira pessoa a ser vacinada na cidade. Um ano depois, conta as mudanças que viu.

“Foi notória a diminuição de casos graves, tanto que os leitos foram sendo fechados, os setores do hospital foram retomando às suas origens e o número de casos por um longo período de tempo permaneceu caindo e, consequentemente, as internações por Covid também”, disse.

Novos casos

Karin ainda atua no Hospital Municipal Padre Germano Lauck e não deixa de ressaltar que os novos casos seguirão sendo atendidos com a mesma competência e dedicação de todos os profissionais, mas deixa o alerta à população.

“Estamos vivenciando um aumento dos casos nos últimos dias, com unidades sendo transformadas em centros de testagens e atendimento à população acometida pelo vírus. Mas todos precisam ainda  se conscientizar de que ainda devem se proteger, manter distanciamento, usar máscaras e fazer o possível para minimizar a disseminação do vírus. E, claro, vacinem-se! Somente por meio dela é que poderemos ter novos dias de paz e saúde”, completou.

Incentivo à vacinação

A secretária municipal de Saúde reforça que aqueles que ainda não receberam alguma das doses da vacina podem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência para a aplicação do imunizante. 

“Neste momento, não estamos exigindo o agendamento, justamente para incentivar que as pessoas busquem as doses: seja a primeira, a segunda ou dose de reforço. É muito importante que todos estejam imunizados para sairmos de vez desta pandemia”, destaca. 

A exceção é para a campanha das crianças, iniciada esta semana. Nesta etapa, estão sendo imunizadas crianças de 5 a 11 anos com comorbidades ou deficiência permanente. Para a aplicação das doses, deve ser feito o agendamento prévio no site vacinacao.pmfi.pr.gov.br. 


Fonte: Assessoria

PATROCÍNIO https://agenciacrow.com.br/img/agcrow.gif

Postar um comentário

Obrigado por comentar em nosso site, logo ele estará disponível para todos os usuários.

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads
header ads